sexta-feira, 14 de junho de 2013

Imprensa e Democracia = Alienação e Ditadura






13/06/2013
 às 3:01
É, meus caros leitores… Nunca se esqueçam de que eu conheço aquela gente. Ontem de manhã, escrevi aqui um post cujo título era este: “VERGONHA! Ministério Público propõe negociação com terroristas, é isso? Ou: Eles vão levar coquetel molotov, paus, pedras e spray para a conversa?”. Até leitores que gostam do blog acharam que eu estava exagerando: “Pô, Reinaldo, não tem nada de errado em conversar…”. Pois é. Em primeiro lugar, nem toda conversa é boa ou desejável. Eu não acho que as forças de segurança devam, por exemplo, dialogar com Marcola ou com Fernandinho Beira-Mar. Por quê? Porque são criminosos, e tentar negociar concessões com eles implica legitimar o crime. O Movimento Passe Livre também é a face visível de uma cadeia de delinquências que se espalhou pela cidade. Essa gente não representa ninguém, a não ser os vândalos.” E finaliza assim: Não há mal-estar secreto nenhum na “civilização brasileira” que explique o vandalismo. Há, isto sim, o casamento de dois atrasos: o estado-dependentismo e a impunidade. Grupos radicais resolveram adotar os métodos do MST, na certeza de que nada vai lhes acontecer. É MSNV: o Movimento dos Sem-Noção e Sem-Vergonha.

Por Regis Thiago
Esse foi um dos artigos publicado por Reinaldo Azevedo. Bom; vamos lá, para quem não sabe quem é esse ser; não faço questão que saibam, porém aprendi a fazer jornalismo de verdade e não escrever bobeiras. José Reinaldo Azevedo e Silva: é um colunista e jornalista brasileiro de orientação política conservadora. Autodefine-se como de direita, liberal e democrática. Estranho né falar de democracia se atos democráticos são considerados terroristas não acham??? Respeito á opinião de todos, mas tenho as minhas. Durante 7 anos faço pesquisas sobre ditadura e jornalismo; e não poderia ficar calado ao ler esse artigo.
Vamos lá, quem me conhece sabe, opiniões precisam ter bases para discussões.
Segundo dicionário Houaiss, a palavra democracia significa “governo em que o povo exerce a soberania; sistema comprometido com a igualdade ou a distribuição igualitária do poder”; então se a sociedade não está feliz com o representante eleito, nada mais correto que protestar.
Na ditadura tivemos protestos e grandes lutas, a esquerda brasileira lutou com suas vidas para se obter mais liberdade, igualdade, direitos ou seja, a democracia. Na minha opinião, falsa democracia.
Mas estou analisando o jornalismo, a grande imprensa, a mídia trabalhando para os desejos burgueses, igualmente na antiga ditadura ou atual ditadura?
Ao assistir noticiários observo: Greve na Grécia, Greve na Espanha entre outros países. Em nosso país jornalistas estão sendo presos, apanhando e levando tiros de balas de borrachas. Brasil: greves e passeatas são consideradas vandalismos, parece piada, mas não é. Infelizmente a grande mídia ainda tenta dominar, censura de forma sútil. Mostram o que querem e da forma que querem, buscando sempre seus interesses financeiros.  Segundo John Zerzan no documentário chamado SURPLUS declarou: “  Por que as pessoas vão lá fora e tentam protestar ou fazer alguma coisa? Isso não é violência insensata. A insensatez é drogar-se, assistir a MTV. Então você arruma um emprego e cai na submissão. Pra mim essa é a violência. Danos limitados á propriedade ou destruição da propriedade são necessários. Isso quebra os limites da “Politica Comum”.  O que você conquista segurando uma placa em um desses protestos comuns?  Por décadas eu vi isso. Não adianta nada. As pessoas não dão atenção. Por que elas dariam? Não vale a pena. Mas quando as pessoas lutam, isso é alguma coisa. Isso atrai e realmente deveria atrair porque é real. Não é apenas um jogo simbólico de “Eu me sinto bem . Eu tenho minha placa de protesto”. Bem, eu não dou importância a isso. Se isso fosse válido, se fosse eficiente...eu preferiria uma manifestação pacífica. Ninguém correria riscos. Ninguém se machucaria ou seria preso. Ninguém seria atingido na cabeça por um policial. Nem mesmo uma janela seria quebrada. PERFEITO. Mas a coisa não funciona desta forma”.  E ainda continua sua tese “As pessoas as percebem como parte de um sistema global, parte desta forma abusiva, regulatória e destrutiva, que esta acabando com todas as diferenças, toda a liberdade”.  
Realmente se não fosse por lutas árduas as revoluções e até mesmo a falsa democracia que vivemos não estaria aí. Antigamente manifestantes eram presos, torturados e mortos e hoje?? Não tem diferença, a mesma imprensa do passado informa no atual presente. O que esperar deles????
È triste ver que jornalistas tem o papel de informar a sociedade, mostrar o que ocorre e mais uma vez não fazem. Agem pelos seus interesses ou dos interesses dos donos dos veículos. Na verdade a imprensa nada mais é que uma empresa que visa lucros através da alienação da sociedade que vivemos. Ou seja, fazem as pessoas acreditarem que um ato democrático que ocorria no passado é errado , é terrorismo.
Isso eles não mostram né ? 




  Então como disse Maquiavél  O fim justifica os meios ou Os fins justificam os meios. Essa frase significa que os governantes e outros poderes devem estar acima da ética e moral dominante para alcançar seus objetivos ou realizar seus planos.
Mas eu poderia ficar aqui o dia todo escrevendo, mas não posso. Afinal o entretenimento e facilidades da mídia não deixam os jovens aprenderem, a estudarem e a formarem suas opiniões. Continuam sendo enlatados a assistirem novelas, a consumirem cada vez mais para serem aceitos na sociedade. Acorda Brasil, mostra sua cara.


 Quero apenas salientar que o Sr Reinaldo Azevedo deve repensar sua forma conservadora e politica. Na democracia realizar conversas/reuniões pode ser visto da mesma forma que realizar alianças politicas para se conquistar uma nova ditadura não acha? Então uma corrente só estoura quando seus elos são fracos e as pessoas nas ruas, ou seja, o povo tem o poder de mudar tudo.



"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros" - Che Guevara



Nenhum comentário:

Postar um comentário