segunda-feira, 24 de julho de 2017

Após publicar livros no exterior, Rapha Pinheiro lançará suas histórias no Brasil em dezembro

segunda-feira, julho 24, 2017

Após publicar livros no exterior, Rapha Pinheiro lançará suas histórias no Brasil em dezembro na Comic Con Experience. No ano de 2014, Rapha começou a fazer quadrinhos com uns amigos e acbou não dando muito certo. Mas não desistiu e continuou a contar histórias sem precisar de ninguém e foi estudar mais sobre o assunto. Ao morar na Inglaterra pelo programa Ciência Sem Fronteiras, e publicou sua série de ficção cientifica “Os Tomos de Tessa”, onde conseguiu esgotar a tiragem que fez lá, de forma independente, ou como se diz, de forma indie.

Quando voltou ao Brasil, decidiu que continuaria a contar suas histórias. Na França ele foi estudar após passar em uma seleção para estudar quadrinhos, na primeira turma Internacional sobre o tema, com uma bolsa de estudos do consulado.   Ao falar sobre sua experiência, ele falou, “eu enviei esse projeto aqui para França, num edital no ano passado para primeira turma internacional de quadrinhos de Angoulême; eles gostaram e vim produzir ele aqui. Foram pouco mais de 7 meses, apenas fazendo isso, 10horas por dia, 6 dias por semana e agora o livro está pronto. O primeiro capítulo foi publicado aqui na França numa antologia chamada "Tempo", que teve até exposição, com páginas originais e tudo mais. Agora estou voltando para o Brasil e levar esse título que será lançado na CCXP 2017”.



Curioso que sou, pedi para que Rapha falasse um pouco sobre seu novo trabalho intitulado “SALTO”. “A história é uma fantasia Steampunk que trata de temas como racismo, conformidade, abuso de poder e a sensação de impotência do povo para com as mudanças da sociedade. É o mito da caverna de Platão reinterpretado e ajustado para os dias de hoje. Você segue Nu, um munícipe da cidade subterrânea onde todo mundo é feito de fogo e ele é o único azul e sofre preconceito por isso. Eles vivem lá porque fugiram da chuva na superfície depois de testemunhar algo que não devia. Nu é obrigado a fugir da cidade e se aventurar na caverna e por aí vai”.


CCXP

O primeiro evento chamado “Comic Con” aconteceu em 1968 em Birmingham, na Inglaterra. Tratava-se de um encontro de fãs de quadrinhos, onde eles compartilhavam interesses e paixões.
Com o aumento da popularidade de outras mídias e vertentes da fantasia e ficção nos anos 80, 90 e com ápice nos anos 2000, os encontros passaram a incluir experiências para os aficionados por desenhos animados, cinema, séries de TV, jogos eletrônicos e outras atividades relacionadas à cultura pop.

Atualmente, as maiores comic con do mundo, como a de San Diego, New York e Salt Lake City (as três nos Estados Unidos) reúnem grandes nomes da indústria de entretenimento, entre artistas, produtores e empresas do segmento.

Em três edições, registrando 196 mil visitantes em 2016, a CCXP superou as demais edições internacionais, tornando-se assim a Comic Con com o maior público do mundo. 
A CCXP é um evento que traz novidades da cultura pop e geek, lançamentos de filmes, painéis exclusivos, exposições, quadrinistas incríveis, lojas, colecionáveis e um ambiente no mínimo memorável para todos os participantes.

Salto 

Uma Aventura Steampunk é o projeto desenvolvido na França. Trata-se de uma fantasia onde as pessoas são feitas de fogo e precisam de ar para continuar queimando. Tudo muda quando começa a chover e eles são obrigados a fugir para as cavernas onde existe pouco ar. Acompanhe a jornada de Nu, um atlético trabalhador da fábrica de ar que sofre todo tipo de preconceito por ser azul enquanto todos os outros são laranjas.

O livro de aproximadamente 90 páginas é uma alegoria da sociedade contemporânea e da dificuldade do indivíduo de ser relevante. Além disso, ela explora temas como racismo, preconceito e sistemas opressores de uma forma engajante e dinâmica através das páginas. "Salto fala de muitas coisas, mas você pode ler só para ver Nu pulando por aí nas cenas de ação." O projeto está em construção e as novidades são postadas na página do Facebook e no meu Instagram pessoal. Construir a cidade Steampunk está sendo particularmente desafiador.

Rapha Pinheiro

Formado em Arquitetura e Urbanismo pela UFRJ e tendo estudado por um ano na University of Lincoln (Inglaterra), decidiu usar o conhecimento da profissão para fazer quadrinhos. Sempre foi fascinado por criar mundos e testar os limites da imaginação. Atualmente estuda na École Europeenne Superieure de l'Image em Angoulême na França na Turma Internacional de Quadrinhos onde desenvolveu seu projeto atual.
Trabalha com quadrinhos desde 2014, desenhando e escrevendo histórias e compartilhando suas ideias com o mundo. Em 2016 começou a lecionar um curso livre de desenho e produção de quadrinhos no Colégio Santo Amaro e em 2017 iniciou um vlog no Youtube onde compartilha aulas e dicas sobre a nona arte e sua produção. Mais informações www.raphapinheiro.com

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Livros do Harry Potter serão lançados em outubro

sexta-feira, julho 21, 2017

Galera, aos amantes de Harry Potter, tenho uma novidade bem bacana. A editora britânica Bloomsbury anunciou na terça-feira (18), que o universo de Hogwarts está prestes a ser expandido com dois novos livros da saga Harry Potter, publicados em conjunto com um evento da Biblioteca Britânica, em comemoração ao aniversário de 20 anos da série de magia

A exibição da biblioteca intitulada "Uma História da Magia", incluindo os dois livros, ficará aberta de outubro de 2017 até fevereiro de 2018. Segundo informações da agência Reuters, leitores do livro Harry Potter: A History of Magic - The Book of the Exhibition poderão explorar o currículo da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, que inclui aulas de herbologia, astronomia e cuidado de criaturas mágicas.
Os livros, ambos da Biblioteca Britânica, incluem rascunhos e manuscritos jamais vistos da autora J.K. Rowling, ilustrações mágicas de Jim Kay e artefatos dos arquivos da biblioteca.


Harry Potter 


Harry Potter é uma série de sete romances de alta fantasia escrita pela autora britânica J. K. Rowling. A série narra às aventuras de um jovem chamado Harry James Potter, que descobre aos 11 anos de idade que é um bruxo ao ser convidado para estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts

arco de história principal diz respeito às amizades de Harry com outros bruxos de sua idade, como Ronald Weasley e Hermione Granger, e também com o diretor de Hogwarts Alvo Dumbledore, considerado o maior dos magos, e seus conflitos com o bruxo das trevas Lord Voldemort, que pretende se tornar imortal, conquistar o mundo dos bruxos, subjugar as pessoas não-mágicas e destruir todos aqueles que estão em seu caminho, especialmente Harry Potter, a quem ele considera seu maior rival.

A série abrange vários gêneros, como fantasia, vida escolar e passagem entre a infância e a juventude (com elementos de mistériosuspenseaventura e romance), sendo que a história tem muitos significados e referências culturais. De acordo com Rowling, o tema principal é a morte. Há também muitas outras temáticas na série, como preconceito e corrupção.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Google News Lab auxilia jornalistas de todo mundo

quarta-feira, julho 19, 2017

Hoje meu post irá falar sobre o NEWS LAB. Alguns podem saber e outros não, então vamos lá. Eu estava cheio de dúvidas e entrei em contato para saber mais sobre essa nova ferramenta. A Plataforma foi desenvolvida pelo Google em 2015 com intuito de auxiliar jornalistas de todo o mundo, além disso, o News Lab prepara a realização de cursos gratuitos para os profissionais. Marco Túlio Pires, coordenador do serviço para o Brasil tirou algumas dúvidas com relação a essa ferramenta que muitos tem dúvidas.

O que é o Google News Lab?

O Google News Lab é a ponte entre jornalistas/empreendedores de jornalismo e o Google. Nosso time atua em quatro frentes:

Jornalismo de dados,
Jornalismo imersivo,
Diversidade no jornalismo e
Credibilidade & verificação.
Nessas quatro frentes, realizamos algumas atividades:

Treinamento (tanto pelo site, quanto presencialmente),
Pesquisa (em parceria com institutos e associações),
Programas (parcerias pontuais com organizações e ações coordenadas) e

Que tipo de treinamento vocês oferecem?

No seu navegador, por meio da nossa plataforma de cursos online: lá você encontra cursos gratuitos e autoguiados sobre diversas ferramentas do Google aplicadas ao jornalismo. Não precisa se cadastrar. É só clicar e fazer!


Presencial: focados em redações, ONGs de jornalismo ou estudantes de jornalismo em universidades.

Trabalho numa agência de comunicação/relações públicas. O News Lab oferece treinamento para esse público?

Os cursos presenciais são reservados para redações jornalísticas! Se você trabalha numa agência de comunicação/relações públicas, a melhor forma de entrar em contato com o nosso conteúdo é por meio da nossa central de treinamento online ou nos cursos à distância oferecidos por nossos parceiros, como a Associação Nacional de Jornais e o Centro Knight para Jornalismo nas Américas.

Trabalho numa redação de jornal, numa nova empresa jornalística ou ONG de jornalismo ou sou estudante de jornalismo. Como faço para ter cursos presenciais?

Basta reunir um grupo de, no mínimo, 15 pessoas e preencher este formulário.
Nós analisamos os pedidos incluídos no formulário uma vez por semana. Por favor, permita-nos um tempo adequado para te dar uma resposta!


Há algum custo envolvido nos cursos presenciais?

Não! Os cursos presenciais do Google News Lab são gratuitos.

Onde os cursos ocorrem?


Vamos até sua redação ou universidade, em qualquer lugar do Brasil.


Os cursos do Google News Lab são sobre o quê?

A nossa central de treinamento online dá uma boa visão dos tipos de cursos que oferecemos. Para todo curso online há uma versão presencial.


Qual é a duração do curso presencial?

Tudo vai depender da demanda da sua organização. O formulário de agendamento permite que você descreva que tipo de curso está procurando. Normalmente, nossas oficinas introdutórias duram 2 horas.

Quero fazer uma parceria com o News Lab para o desenvolvimento de algum programa/pesquisa. Como devo proceder?

Se a sua ideia de parceria se encaixa nas quatro áreas temáticas e funcionais do News Lab e com os objetivos da nossa equipe, então envie um email explicando sua ideia para newslabsupport@google.com.




terça-feira, 18 de julho de 2017

Livro da editora TodoLivro ajuda pais a ensinar boas maneiras aos seus filhos

terça-feira, julho 18, 2017

Galera, ultimamente ter boas maneiras está cada vez mais complicada de se ver em crianças e até nos adultos mais conscientes. Não sei o que anda acontecendo com essa nossa sociedade.  Aí, conversando com um amigo, contei sobre minha preocupação que as pessoas devem ter ao tentarem educar alguém.

Ele me falou de uma coleção super bacana, da editora TodoLivro, para crianças de 3 a 5 anos, que conta a história do ratinho Riki, onde ele aprende Boas Maneiras. Achei muito interessante, a forma lúdica, onde se trabalha imagens grandes, linguagem simples e o quebra-cabeça, dando para interagir com a criança.

Gera até uma polêmica com relação ao tema, ter boas maneiras parece ser algo muito óbvio, mas acredito que não; e precisa ser trabalhado desde muito cedo para que essas crianças não se tornem adultos “SEM BOAS MANEIRAS”.

Segundo informações da própria editora, Riki aprende boas maneiras visa contribuir com pais e professores no reforço de ensinamentos do que sejam boas maneiras, buscando questionamentos e argumentações do comportamento infantil para, enfim, introduzir a criança no convívio social.

Com exemplos claros em que se confronta com seus próprios atos, no seu dia a dia, ela vai "Aprender a Dividir" e entender a necessidade do uso das palavras "Obrigado", "Por Favor" e "Desculpe-me".
Fica minha dica aos papais de plantão.

Descrição do Livro

Autor: Belli, Roberto
Coleção: Quebra-cabeça (30x30)
Formato: 30x30 cm
Páginas: 8
Acabamento: Cartonado com quebra-cabeças

Mais informações pelo site: www.todolivro.com.br

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Livraria Mar de Letras se dedica em dar vida à cultura em Caraguá

segunda-feira, julho 17, 2017

Ao dar umas voltas por aí, nessa minha jornada de jornalista em busca de inspirações, fui a uma livraria, mas não é qualquer livraria. Quando se fala a palavra LIVRARIA, logo vem na cabeça, “estabelecimento onde se vendem livros”, certo? Mas, a Mar de Letras pensa fora da casinha, além de vender livros, ela se dedica em dar vida à cultura em Caraguá com contação de histórias, palestras, feiras e ainda conta com um espaço dedicado para você entrar e ler livros, usar seu notebook, e com isso promover o encontro de pessoas com os mais variados interesses se sentirem em casa.  

Eu amei, afinal, eu não sabia que a Mar de Letras abria esse espaço mais que merecido a estudantes, intelectuais e amantes de uma boa leitura.  Como bom leitor, sempre fui chato, e amava ir à Livraria Cultura, em São Paulo, por esse mesmo motivo; e durante o final de semana descobri que posso ter isso aqui na minha cidade também. Sem contar que se você não encontrar uma obra que esteja procurando, eles também encomendam o livro pra você.

Esse mês está rolando uma feira de livros com preços bem acessíveis, eu comprei alguns, pois meu estoque estava acabando. Os livros são bem variados, para todas as idades, adultos, lúdicos para crianças, aventura aos mais jovens, romances para as meninas, e muitos outros livros para todo tipo de público. Se não me falha a memória, Bob Marley dizia que “um povo sem conhecimento, saliência de seu passado histórico, origem e cultura é como uma árvore sem raízes”, afinal, isso nenhuma pessoa poderá tirar de você. 


Estou feliz em saber que ainda existem pessoas que continuam na luta em prol da popularização cultural, afinal todos nós precisamos ter acesso a ela e tirar nosso próprio entendimento. Ler nos faz sonhar, viajar no tempo, acreditar no surreal e muitas vezes, é bem melhor que a vida real.

Serviço
Mar de Letras
End. Av. Arthur Costa Filho, 937 – Caraguá Praia Shopping – 1º Piso
Tel.: (12)3881-2936


sexta-feira, 14 de julho de 2017

Festival do Camarão promete esquentar inverno de quem passar por Caraguatatuba

sexta-feira, julho 14, 2017
Arte: Luciano Vieira/Blog Luck Murídeo

Evento anual no calendário da cidade, o 20º Festival do Camarão deste ano teve início na quarta-feira (12) e só termina neste domingo (16), que acontece na Praça da Cultura, no Centro.
Segundo informações dos organizadores, a expectativa é que mais de 50 mil pessoas passem pelo festival. O local conta com 9.000 m² de área total, sendo 1.800 m² da praça de alimentação e 300 m² de artesanato local.

Claro que eu não ia deixar de prestigiar o evento e fui lá visitar de perto cada detalhe. Conversei com artistas locais, do artesanato, meio ambiente, escritores entre outros. Já os amantes de Cambuci, pode visitar a tenda “Rota do Cambuci”, lá tem de tudo, cachaça, licor, doces e tudo mais.

Ao conversar com a presidente da FUNDACC (Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, Silmara Matiazzo; ela explicou ao blog sobre os preparativos do evento, “estamos há 3 meses preparando esse evento; tudo aqui foi preparado com muito carinho, com a participação de todos da Fundação Cultural e agregados. “Todos os pescadores foram contemplados com barracas, houve capacitação para que eles trouxessem inovação. Atendi todo o pessoal do artesanato, ninguém ficou de fora e abri espaço para todas as secretarias, enfim, tudo para ter um ótimo evento”.  

E acrescentou ao falar sobre o prato que ela pretende experimentar durante a o festival, “como boa italiana eu vou entrar na massa, pretendo experimentar o Talharim de Camarão, depois vou pensar nos próximos”. E finalizou, “uma coisa é certa, vamos ter muita música, comida boa e com preços acessíveis para que todas as pessoas possam desfrutar do festival”.

Base de Preços



Artesanato e Folclore

Na Tenda de Artes, formada por seis estandes, será aberto espaço para 30 profissionais e convidados que trabalham com o artesanato.

Homenagem

Este ano, a Comunidade Pesqueira da Praia do Camaroeiro escolheu como homenageado da festa do pescador Ivens Roberto de Assis, 45 anos, sendo que desde os 12 ele se dedica à profissão.

Música

Nesta edição, a programação musical também será variada para atender todos os gostos.

Confira a programação: 


quinta-feira, 13 de julho de 2017

Iêda Lima lança autobiografia e diz em entrevista ao TJM, “É o ato de transgredir que nos faz evoluir como ser humano”

quinta-feira, julho 13, 2017
Foto: Erika de Faria Alves

Falar de um militante durante o período da ditadura? Não sei como começar, apenas me sinto na obrigação de dizer o papel importante que eles tiveram nesse período. Hoje não irei discorrer do meu eterno amigo revolucionário e pai da comunicação alternativa, Vito Giannoti. Hoje falarei da escritora Iêda Lima que lançou sua autobiografia intitulada, “Um olhar no retrovisor e outro na estrada”.

Durante sua juventude, na década de 60, perante o sistema político e os problemas enfrentados pela sociedade a transformaram em uma jovem rebelde que se somou a tantos outros na defesa do livre pensar e se reunir com outros militantes, o que lhe custou quase nove anos de exílio. Ao aposentar-se, aos 66 anos de idade, resolveu contar um pouco da sua história.
Foto: Erika de Faria Alves

Segundo a autora, foi uma maneira que ela encontrou para contar aos jovens que um projeto se constrói com compromisso, engajamento e coragem para acolher as desventuras e conquistas como ferramentas de aprendizagem e de crescimento pessoal e coletivo.
E como digo, falou de cultura e entretenimento, lembrou-se do Blog Tudo Junto e Misturado que entrevistou a militante. É só conferir...

Tudo Junto e Misturado - Como é contar sua própria história?

Iêda Lima - É reviver as mesmas emoções sentidas em cada momento relembrado e reforçar a ideia de que compartilhar experiências e os aprendizados de uma vida inteira, incluindo os fatos políticos que influenciaram as nossas vidas, pode ser útil para os mais jovens, a quem lhes cabe levar adiante o bastão.

TJM - O que mais te marcou durante a ditadura?

I.L. - A truculência e o desrespeito ao direito de um ser humano de pensar, de se expressar, de se reunir, de ter opiniões divergentes e de protestar.

TJM - Acredito que vivemos em uma falsa democracia. A luta em prol da democracia deve continuar?

I.L. - Na verdade, a nossa democracia está em crise, assim como acontece no mundo inteiro. Estamos vivenciando uma transição entre a velha democracia, que tem como um dos pilares institucionais um sistema político e eleitoral viciado pela frágil representatividade, distante dos eleitores, carcomido pela corrupção e caro, para uma democracia que reflita mais as novas relações sociais, que deixaram de ser verticais, com partidos e sindicatos que “falavam por cada um dos seus representados”, e que ganha uma crescente horizontalidade, que dá muito mais poder de participação, escolha e fiscalização aos indivíduos. A internet não somente revolucionou a comunicação, mas também atingiu, em cheio, a maneira de fazer política.

TJM - Atualmente temos mais revolucionários nas redes sociais do que nas ruas?

I.L. - Interpretando os “revolucionários” como sendo pessoas que não perderam a capacidade de se indignar e de romper com os paradigmas, eu diria que não. Temos exemplos do Brasil, da Venezuela, da França e outros países onde os “revolucionários” saíram às ruas quando necessário, para exigir mais ética, probidade e competência na condução da coisa pública e respeito às liberdades democráticas. Mas as redes sociais também tem um papel muito importante, como meios de formar opinião e de organizar e mobilizar as pessoas.

TJM - A juventude de hoje precisa se conscientizar mais sobre a importância das lutas do passado, para revolucionar o futuro?

I.L. - Sim, pois eles nasceram na democracia que já havia sido restaurada e grande parte ainda acham que esse negócio de participação é coisa dos “tios”, aqueles que decidiram entrar no sistema político-eleitoral por diversas motivações. Sem a participação cidadã dos jovens, que estão esperando e cobrando serviços públicos de qualidade, a mudança poderá ser para pior.

TJM - Vale a pena lutarmos pelos nossos ideais?

I.L. - O que move as mudanças – pessoais ou coletivas – é o nosso ideal ou a nossa alma. A alma é transgressora por natureza, como diz o rabino Nilton Bonder, em “A alma imoral”. É o ato de transgredir que nos faz evoluir como ser humano e sociedade. Estamos em um momento no mundo em que a transgressão das próprias convicções se tornou essencial.


Sobre a autora

Iêda Lima é de Campina Grande, mas mora em São Paulo desde 2010. Descendente de índios Tarairús e Potiguares e mistura com brancos Holandeses e Portugueses, Iêda Lima teve uma rica experiência profissional, após a sua volta do exílio no Chile e Alemanha.
Formada em Economia de Transportes, pela Escola Superior de Transportes e Comunicações de Dresden, na Alemanha, Mestre pela Universidade Federal da Paraíba/Campina Grande e Doutora pela USP de São Carlos, em Engenharia de Transportes, ela é autora do livro técnico “O novo e o velho na gestão da qualidade do transporte urbano” (Bauru: EDIPRO, 1996), e desde sua aposentadoria, em junho de 2014, dedica-se a escrever, fotografar, formar opinião via redes sociais e curtir a família e os amigos. Esta é sua primeira obra pessoal e destaca-se como uma autobiografia com viés político e social que muito nos faz refletir sobre o momento atual em que vivemos.


Serviço
Autobiografia - “Um olhar no retrovisor e outro na estrada”
Autora - Iêda Lima
160 páginas – 14x21cm
R$ 34,90
Editora Literando & Afins

Noite de autógrafos, em quatro capitais:

Campina Grande - 17 de agosto, quinta-feira, na livraria Espaço da Cultura, a partir das 17h30
Recife - 24 de agosto, quinta-feira, na Livraria Cultura do Paço Alfândega, a partir das 18h
Brasília - 31 de agosto, quinta-feira, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, a partir das 18h
Fortaleza – 23 de novembro, quarta-feira, na Livraria Cultura do Shopping Varanda Mall, a partir das 18h


quarta-feira, 12 de julho de 2017

Recebidos de Junho: CNB 2017

quarta-feira, julho 12, 2017
Olá pessoal!
Mês passado fiz um post sobre a CNB 2017 e hoje venho trazer os recebidos que ganhei no evento.

Forever Liss

Recebi a Máscara Ultra Hidratante Desmaia Cabelo da Forever Liss em tamanho Full Size. O produto promete ação instantânea Anti Volume e Frizz, super eficaz que age suavizando os fios, deixando os super sedosos, macios e com brilho.
Também recebi as amostras da Máscara Ultra Hidratante Bomba de Chocolate, que promete fortalecer e hidratar intensamente a fibra capilar através do Cacau, Óleo de Avelã e Manteiga de Karitê que proporcionam combate ao envelhecimento precoce dos fios, deixando-os ultra macios, brilhantes e leves.

Ainda não experimentei nenhuma das duas, mas estou com muita vontade de testar a Desmaia Cabelo para ver o resultado de diminuição do frizz.

Gota Cosméticos

Recebi da Gota Cosméticos (Gota Dourada) a máscara turbinada Misturinha Completa em tamanho full size. A máscara vem com uma ampola de ativos e promete resultados extraordinários como hidratação de longa duração, reconstrução profunda, brilho máximo e proteção dos fios.
Além da máscara recebi amostras do Shampoo e Condicionador da linha Coco Brasil. A Dry Bittente parceira do blog testou os produtos da linha e fez um vídeo no instagram.
No kit que nos foi entregue também veio mini shampoo e condicionador da linha Fortalecimento de Cabelos que é uma linha famosa da Gota Dourada. A linha Extraordinário promete combater a queda capilar e regeneração da raiz às pontas.

Cless

Experimentei o secante lá no stand da Charming Cless, ele serve para secar o esmalte sem formas bolhas, hidrata as cutículas e ainda tem um efeito refrescante.

Ilike Professional

Achei muito legal a embalagem do Biotônico Capilar da Ilike, pois lembra o famoso Biotônico Fontoura que nossas mães (pelo menos a minha) nos dava, para dar apetite e força. O produto é uma máscara e promete estimular o crescimento dos fios e reduzir a queda capilar.

Felps Profissional

A Felps nos deu um kit com shampoo e condicionador Extrato de Bamboo da linha XMix.
Já experimentei os dois e amei o cheiro, agora vou usar mais algumas vezes pra ver o resultado.
O produto promete restauração da força, flexibilidade e brilho capilar.

Maxiline

A amostra do shampoo e revitalizador Andiroba da Maxiline é indicado para cabelos secos, ressecados e danificados. O produto promete ação antifrizz, emoliência e hidratação profunda.


Avenca

Da Avenca recebi o Idealy Lifting Instantâneo, a máscara Golden e a Máscara Preta.
O Idealy promete diminuição temporária da aparência dos sinais visíveis de envelhecimento e imperfeições da pele. A máscara Golden é recomendada o uso para todos os tipos de pele, quando começa o processo de envelhecimento e a pele precisa repor as vitaminas e minerais perdidos com a idade. Já a Máscara Preta promete remover cravos e também diminuir a oleosidade e hidratar a pele.

Esses foram os recebidos da CNB 2017. Ainda não testei todos, por isso coloquei o que cada produto promete, agora vou ir testando aos poucos e depois venho com a resenha pra vocês.

Já usou algum desses produtos?

Por hoje é só! Espero que tenham gostado do post. Beijos